Header Ads


Propaganda enganosa - Cirurgias no Hospital Delphina Aziz no Amazonas estão suspensas.

AMAZONAS - O Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Delphina Rinaldi Abdel Aziz, na zona Norte de Manaus, está sem cirurgiões depois que a empresa que atendia o local optou por não renovar o contrato.
A informação foi confirmada pela própria direção da unidade.
   
De acordo com funcionários do hospital, além da dispensa de cirurgiões, houve redução no número de médicos clínicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, e há falta de medicamentos importantes para pacientes hipertensos na unidade hospitalar. 
   
A denúncia foi publicada primeiro pelo site Radar Amazônico, que chegou a informar que a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) se negava a dar explicações.
Segundo as denúncias, o hospital contava com dois cirurgiões de dia e à noite, todos dispensados pela direção do hospital. Três médicos clínicos também foram dispensados, segundo a denúncia.
   
Outra denúncia aponta para a suspensão das cirurgias eletivas, aquelas que não são de urgência ou emergência. Em novembro do ano passado, pacientes já haviam denunciado que as cirurgias marcadas estavam sendo desmarcadas devido à falta de pagamento para a cooperativa que administra parte do hospital.
     
Falta de medicamento
   
Ainda segundo funcionários, outro grave problema é a falta de medicamentos como anti-hipertensivos. De acordo com um médico, que não quis se identificar, é necessário ligar várias vezes por dia para a farmácia do hospital para saber qual medicação tem para melhorar a situação dos pacientes.
    
Os medicamentos trombolíticos para pacientes que sofreram infarto e Acidente Vascular Celebral (AVC) também estão em falta. Segundo o profissional, há carência também nos hospitais João Lúcio, Platão Araújo e o 28 de Agosto.
  
Contratação de nova empresa
    
Questionada sobre as denúncias, a Susam informou que renovou, por três meses, o contrato de gestão do Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, com o Instituto de Medicina Estudos e Desenvolvimento (IMED), sem redução de nenhum tipo serviço.  A secretaria informou, ainda, que irá cobrar um posicionamento do IMED em caso de redução do corpo técnico da unidade e possíveis prejuízos aos usuários.
Já a direção do Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, por meio do IMED, disse que está providenciando a contratação de uma nova empresa médica na área de cirurgia geral, para atendimento na unidade. 
  
A empresa que atendia no hospital optou por não renovar o contrato. A direção disse também que está procurando agilizar ao máximo o processo de contratação e que tem tomado todas as medidas para não prejudicar os usuários e ressaltou que não há falta de medicamento no HPS da Zona Norte.
  
Veja a nota da direção do Delphina Aziz
A direção do Hospital e Pronto-Socorro da Zona Norte, por meio do Instituto de Medicina Estudos e Desenvolvimento (IMED), informa que está providenciando a contratação de uma nova empresa médica na área de cirurgia geral, para atendimento na unidade. A empresa que atendia no hospital optou por não renovar o contrato. A direção afirma que está procurando agilizar ao máximo o processo de contratação e que tem tomado todas as medidas para não prejudicar os usuários. A direção também ressalta que não há falta de medicamento no HPS da Zona Norte.

Fonte: Portal dos Barés

Nenhum comentário:

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.