Header Ads


Ciro diz que PT faz lambança e PSDB não sabe o que fazer com Aécio Neves

BRASIL - O PSDB fará convenções estaduais neste fim de semana, que fixam as candidaturas das eleições nos estados.
Todos os olhos estarão em Minas Gerais. Além de apresentar a candidatura de Antonio Anastasia ao governo do estado, o partido revelará (finalmente) o destino do senador Aécio Neves em outubro. Seu mandato no Congresso termina em 2018, mas uma nova ida às urnas é motivo de controvérsia interna em sua legenda.

Candidato à Presidência da República em 2014 e um dos fiadores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016, Aécio viu sua carreira política afundar após a gravação de Joesley Batista em que o político pedia 2 milhões de reais ao empresário. Ele nega as acusações do Ministério Público Federal de que se tratava de um pedido de propina.

São três as opções: a reeleição a senador, uma vaga como deputado federal ou abandonar a política. A primeira missão seria a mais difícil, pois o alto índice de rejeição pós-escândalo é garantia de sangria nos votos. Além disso, diretores do PSDB creem que a candidatura pode comprometer a tentativa de Anastasia, ex-governador do estado, de voltar ao poder em Minas no lugar do petista Fernando Pimentel.
Como deputado federal, Aécio teria menos problemas para se eleger. Mas a restrição do foro privilegiado para parlamentares deixa pouco interessante a proteção embaixo de um cargo público, para que se defenda das acusações da J&F. Restaria não disputar a eleição, quase consenso que seria o melhor para todos. O único que talvez discorde é o próprio Aécio, que em meio ao turbilhão de acusações, não quis se afastar nem da presidência do partido para que respondesse ao processo na Justiça.

Ciro Gomes
O candidato a presidente pelo PDT, Ciro Gomes disse, nesta 6ª feira (27.jul.2018), que “o PT está fazendo uma estratégia que faz o país dançar na beira do abismo”. A declaração refere-se à decisão do partido de manter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como pré-candidato ao Planalto mesmo enquanto está preso em Curitiba (PR).

Ciro foi entrevistado pelo jornalista Reinaldo Azevedo para o programa “O É da Coisa”, da Rádio BandNews FM. Também afirmou que uma candidatura de Lula seria uma fraude, por ir contra a Lei da Ficha Limpa.

A lei impede pessoas condenadas em 2ª Instância de se candidatarem nas eleições. Como Lula foi condenado pelo TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região) e ainda cabe recurso da defesa aos tribunais superiores, há certa insegurança jurídica quanto à aplicação da regra no caso do petista.

O ex-ministro disse ser contra a prisão do ex-presidente e explicou a declaração dada à TV Difusora, no Maranhão. Ciro afirmou que a sua eleição como presidente é a única “chance de Lula ser solto”.

O pedetista afirmou se tratar de sua opinião, não de uma ação que faria caso seja eleito.“Eu não tenho a faculdade de soltar o Lula, mas tenho opinião. Eu acho injusta. Não se condena por conjunto indiciário, só com prova”.

O PDT e o PT disputam o apoio dos outros partidos da esquerda. O PC do B faz sua convenção nacional em 1º de agosto, quando anunciará a posição sobre as eleições. Já o PSB marcou a convenção para 5 de agosto, último dia do prazo estabelecido pele TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A convenção nacional do PT, marcada para 4 de agosto, oficializará a pré-candidatura de Lula. O Psol já oficializou a candidatura de Guilherme Boulos.
O PC do B convidou os presidentes do PT, PSB, PDT e Psol para uma reunião em Brasília com a eleição como pauta. O encontro será na sede nacional do PSB, em 1º de agosto.

Nenhum comentário:

Mídia Social Ronaldo Aleixo . Tecnologia do Blogger.